* Outros Blogs do meu Grupo *

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Calma amor..meu amor..doce amor...


Calma amor, que não te deixo
nem te apago ou te esqueço,
só adormeço pro que fomos
se seremos ou que somos.


Não te espantes
ou te inquietes
é só o amor embalado,
embrulhado de presente
no regaço da lembrança...


Por favor amor, não chore!
que eu desmancho
e me mancho
com as cores que pintamos,
Sem tristeza então sigamos
nos querendo nos amando
só pro dia ser feliz...
Calma amor..meu amor..doce amor...


Sandra Freitas


[....]



Quando penso

e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por seres generosa,
uma pedra preciosa
a decorar o meu coração!

Quando penso
e penso em ti,
vem o sonho duma paixão,
sonhada, mas por viver!

Quando penso
e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por ver
não estares ao pé de mim!

Apenas sonho
e vem a lágrima…

José Manuel Brazão

3 comentários:

Anónimo disse...

Um poema doce e apaixonante.
Desta dupla gostei sempre imenso.
Parabéns Zé, parabéns Sandra.
Beijinhos.
LUISA MARTINS

Despir disse...

Obrigada Luisa, é uma honra estar ao lado do Zé na poesia...
bjokas

Art's Maria anjoazul disse...

Que maravilhosooooooooooooooooooooooooooooo
lindo lindo, aplausos!

beijos amigo poeta