* Outros Blogs do meu Grupo *

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Como um raio de Sol

Como um raio de sol
Foste o meu eterno aquecer,
O meu e único benquerer.
Como um raio de sol
Surgiste entre as colinas,
Para me deslumbrar, me amar;
Como ato de me refugiar.
Como um raio de sol
Vieste para me proteger.
Se necessário, me socorrer.
Como um raio de sol...
Nasceste para vir ao meu encontro.
É impossível evitar tal pensamento.
Graciele Gessner
[....]
Começo o dia
admirando a tua luz!
Vibro com a tua imagem,
que me ilumina e conforta,
para viver mais um dia
do resto da minha vida!
Aproximas-te,
sinto o teu calor
percorrer meu corpo!
Uma sensação agradável,
perturbante
e naquele instante
já não sei
se és o Sol,
se o meu amor!
José Manuel Brazão
<

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Os sonhos que tiveste...



Você é o amor que eu nunca tive
qualquer coisa entre o céu e a terra
Entre o real e o imaginário
Minha gestação mais dolorida.
E agora ao te dar a luz
E te ver partir
Queria que voltasses
a ser apenas óvulo
fecundado
em minhas teias,
entranhado em minhas veias.

Ah..egoísmo que me sucumbe
amor de mim..!
Querer-te assim, prisioneiro meu,
Te ver morrer e renascer em minha alma
a cada linha, em cada verso.
E só assim te tenho pleno.

Sandra Freitas



[....]

Os sonhos que tiveste
que te fazem viver,
acreditar,
ter fé e esperança
num novo amanhecer,
mas que te desiludem,
quando abres os olhos
e não queres acordar!

Vive sonhando
para te alimentar a alma,
sempre atenta
Ao mundo que te rodeia,
que não é o que desejavas,
como mensageira de amor,
mas chega-te a nós
e seremos muitos
para isolar os nocivos
e a proteger
a bondade,
a generosidade,
a solidariedade,
tudo isto apenas
com a nossa sensibilidade
que está sempre em nós!

José Manuel Brazão

"Os sonhos são ilustrações... do livro que sua alma está escrevendo sobre você." (Marsha Norman)

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Ciclo vicioso!


Eu tenho meios,
e-mails,
textos,
trabalhos,
tarefas,
consertos,
pessoas, chamadas,
fugindo sempre...
ocupando espaços
que outrora eram seus.

Eu corro,
minutos, segundos,
me escondo
e sondo
outro meio de fugir..

mas sua imagem sorridente
me alcança
me pega
me joga na cama
me despe,
me ama,
me jura em saliva
orgasmos,
sussurros, poesia....
e eu me rendo

de novo me rendo...

e você torna a ocupar
todos os meus espaços....

Sandra Freitas


[....]

Meu amor,
meu desejo por ti
não tem limites,
não existem espaços.

Sei bem
onde te procurar
nos momentos insaciáveis
e queres
que te jogue na cama
te dispa,
te ame,
te jure em saliva
orgasmos
e enorme prazer!

Exaustos
olhas para mim
e teus olhos falam:
de novo me rendi!

José Manuel Brazão

sábado, 25 de dezembro de 2010

Noite de amor







Aperto os seios flamantes,
calo o sexo entre as pernas,
pra abafar meus gritos de desejo.

Então você ouve meus apelos
e vem em sonhos curar a minha febre,
calar meus gemidos,
tomar meus sentidos,
e finalmente adormeço,
enquanto meus poros
sussuram seu nome
como uma prece.


Sandra Freitas




[....]




Olhei teu corpo,
senti teus apelos;
os teus poros
como chamando por mim.


Senti o teu desejo
nesse corpo
em posição de entrega.
Sono agitado, mas
abrindo teus olhos
de braços abertos
recebeste meu corpo
e não mais calaste teu sexo!


José Manuel Brazão





















quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

As palavras que te deixo! (dupla especial)

Sinto tristeza
e amargura
nas tuas palavras
vividas e escritas!

Procuro o teu alívio
com o carinho
e a ternura das minhas,
que são sentidas também
por alguém
que viveu amargos de boca,
desilusões,
desenganos,
que sonhou uma vida
e quando despertou,
conheceu a palavra
destino!

Até então
caminhava
por caminhar,
mas sem saber
que era o seu destino!

Hoje
mais seguro de si,
não pode apagar
o passado vivido
e começará um novo fim
com tudo o que foi
lição de vida!

E agora
perante ti
estas são
as palavras que te deixo!

José Manuel Brazão



...

As palavras que me deste
são colo em noites de inverno.
Abraços quentes em solidão
Afagos e gratidão.
Não há nelas
vazio ou janelas fechadas..
Apenas portas abertas pro infinito
portas que conduzem
a um futuro doce
ao lado do amor
esperado..
E são nessas palavras
que me fio
pra continuar
minha caminhada...

Sandra Freitas

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Ser Poeta


Ser poeta é não ter ligação com a poesia,
Seria uma fraude contra a inspiração.
A perspicácia do poeta é a sua ambição.

Ser poeta é criar o seu próprio cenário;
Com um pseudônimo, não com a sua identidade.
A alma do poeta inventa uma nova personalidade.

Ser poeta é preencher um corpo que não lhe pertence;
Sua inspiração é movida pelo sentir de outros.
É um declamador, deleita-se com versos que apetece.

Ser poeta é saber recitar no seu próprio silêncio;
O dom não faz muita diferença, mas sim, a sua dedicação.
Todo poeta necessita educar a teimosia do seu coração.

Graciele Gessner




[....]

Com a poesia,
sinto alegria;
repousam os dilemas,
nascem os poemas.

Com a poesia,
param as angústias,
as tristezas,
as desilusões.
Com a poesia
nascem emoções,
mensagens de paz,
harmonia e amor.

Com a poesia
nasce a esperança
de viver
e de conhecer amigos,
amigos de verdade.
Com a poesia,
nasce a libertação,
a conversão
aos valores humanos.

Com a poesia
nasce um estilo,
uma forma de vida,
uma visão do mundo,
que leva o poeta
à descoberta:
da verdade,
da realidade,
sem palavra encoberta.

Com a poesia,
nasce a minha poesia…

José Manuel Brazão

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Salvação (Amor)



Esse amor que eu trago
no peito, dolorido
meio sem jeito,
quando penso que perdeu-se no fogo,
vem ele mesmo me queimando
em lavas, que lavam minhas entranhas.
Vem serpenteando meu corpo
renovando meu fôlego, me sarando as feridas.
E se eu andei de mãos dadas com a morte
foi esse amor me que trouxe pra vida.

Sandra Freitas



[....]


Por ti
darei o Sol, a Lua,
o afecto, o carinho,
a paixão e o amor!

Em ti
ficará o homem
que vive
momentos felizes,
quando te sente,
te ama,
mas não vive sem ti!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Sonhos


Subo na cumieira dos meus desejos
Para gritar bem alto que sou tua
Sons alados na face da lua
E a vida esvai-se nesse sonho
Imperecível

Vejo por entre as frestas dormentes
Fragmentos de nossa história
Que tão lúcida e notória
Instalou-se em meu coração
Quimeriano

Meu olhar agudo faz-se grave
Enquanto minhas pétalas se abrem
E todos os meus poros sabem
Da tatuagem permanente desse amor
Sagrado

O labirinto conduz meus passos
Águas desembocando em foz
Em minha mente somente tua voz
Encostando-se em minha alma
Fugidia

Lua girando em minha órbita
Minhas palavras vão se dissolvendo
Nesse rio lento por você vivendo
Transbordando todo o sentir
Alimento

E são flores coloridas orvalhadas
Na eterna primavera lunática
Gotinhas em dose homeopática
Dou-te meu cerne e minha razão
Respiração.

Luciana Silveira



[...]


Sonhas
como alimento da vida!

Sonhas
com o amor ideal
e paixões vagueantes,
palavras sedutoras
em noites delirantes
de prazer sem fim.

Sonhas
por mim,
com o mistério
de ser quem sou
e de me teres.

Sonhas
em cada noite
o amor que desejas,
o amor que esperas,
com o teu coração,
suspirando entrega.

Sonhas
delirando amor,
muito amor!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Onde eu estava com a cabeça?


Onde eu estava com a cabeça,
quando deixei que você me abraçasse,
me apertasse como se o mundo fosse acabar?

Onde eu estava com a cabeça, quando te roubei
um beijo, e num lampejo, você me devolveu
saboreando meu gosto de flôr e fruta?

Onde eu estava com a cabeça quando marquei
nosso encontro, e nossos abraços se acharam
nossas pernas se enroscaram, e tudomais podia esperar?

Onde eu estava com a cabeça, quando te dei a chave
de mim, e você abriu, dormiu, amou, morou e partiu?

Onde eu estava com a cabeça?
No pescoço?
Nas Nuvens?
Não.
Por certo, no lugar de sempre,
no coração.

Sandra Freitas



[....]

Nasceu este amor
como gratidão ao Sol!

Iluminou
nossas almas
que andavam desavindas.

Cresce este amor,
entre lágrimas
e sorrisos.
Dei-me todo
a esta paixão,
que não pára
neste palpitante coração!

Choras,
porque o desejas,
mas …
Vestes o silêncio
e amas …

Guardas para ti
este amor,
esta loucura,
esta paixão...

... e a tua cabeça
está sempre
nos nossos corações
!


José Manuel Brazão

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Rosa das rosas




Se eu pudesse …
vestia o teu corpo
de rosas vermelhas!
Olhava-te,
seduzia-te …

Ao meu redor,
exalava do teu corpo,
o aroma das rosas.

Desse corpo
de incontida paixão,
tirei uma a uma,
cada rosa vermelha.

Teu corpo ficou belo,
muito belo …
sofri,
perante o meu oásis!!!

José Manuel Brazão



[....]

Cada rosa com que enfeitaste meu corpo
De botões desabrocharam-se em flor
E são milhares de botões
Caindo em pétalas de diversos matizes
Todos eles em tons de vermelho-paixão
Lembrando-me cheiros do nosso amor
Forte, intenso e lascivo
Eternizados na beleza e na cor
Comemos cada pedaço dessa maçã-do-amor
Reminiscências de cada momento vivido
E nosso sofrer pela distância
Torna-se belo e calmo
Diante da grandeza do oásis almejado.

Luciana Silveira

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Morrer de amor


Despeço-me das
Horas vagas,
ociosas, de contemplação
sagrada..
Olhando em mim
Só vendo a ti
Desinibido,
nu
enrolado
em minhas pernas
pequenas, sedentas de toque
e de calor..

Despeço-me da fantasia
De sonhar acordada
De afagar ilusões.
De embalar a dor
da ausência e da distância.
Despeço-me do medo
de saltar rumo ao que virá..
Queimo a página do talvez.
Do ontem esqueci
Do amanhã eu nada sei...
Do hoje desaprendi
o idioma do adeus.
Só entendo que é seguro
morrer de amor
nos braços seus...

Sandra Freitas


[...]

O amor sentido
por mim
não se explica,
sente-se…

Penso
nas tuas palavras
de encanto,
paixão e amor!

Preciso de ti
sem limites,
hesitações
ou recuos!

És o meu amor,
amor da minha vida!

És o meu amor,
que por ti daria vida!

És o meu amor.
que por ti,
estou preparado
a morrer de amor!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Esqueci




Que dizer?
Se não, que esqueci de esquecer
todas as horas em que nos demos um ao outro.
Que é uma mortalha, esse amor que carrego,
que me pesa os ombros, mas aquece a noite.
Que dizer?
Se mentistes a ti e a mim.
Se de fato nunca houve amor em teus olhos.
Que dizer?
Se foi culpa e não desejo.
Se me ocultaste em teu coração
Frio e duro, por covardia e não amor.
Que dizer do ciúme que ainda me causa,
os olhos da luz sobre ti.
Da dor que meus dedos reclamam, por nunca mais te tocar.
Loucura.
Insensatez.
Pérfido sentimento, que engole os meus dias.
Crueldade sem fim da vida.
Antes jamais visse a o dia, que ter te olhado a primeira vez.

Sandra Freitas



...!

Tua imagem
andava comigo
dia e noite
e nada nos parava
ou calava!

Um dia
surgiram dúvidas
se era paixão
ou amor?

No amor
Não podem existir dúvidas!

Paixão na vida
senti algumas!

Amor
por mulher
apenas
as que mereci,
dando
tudo de mim,
o corpo e a alma!

Dei mais do que recebi,
mas não importa;
enquanto viver
serei assim!

Com a mulher
que marcou o meu tempo,
com intensidade vivi
e no seu “acordar”,
reagi:
disse adeus
e esqueci!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Ainda assim amor...


Ainda que a noite roubasse meu dia
criasse um tormento em minha calmaria,
que toda verdade entornasse em mentira
ainda assim amor, eu te amaria..
E se você voltar e disser não,
e for se embriagar em outro chão
ainda assim é teu meu coração.
Se encharcar de dor os olhos meus
e secamente me disser adeus
ainda em mim amor, tudo é teu.
E mesmo se o mundo acabar
e em outros braços você se deitar
ainda assim amor, eu vou te amar.

Por que amar-te é minha rendenção
é combustível, seiva, é meu pão,
minha razão de vida desmedida.
E não me importo se me esquecer
se me apagar, tirar-me de você
deixar de amar-te é preferir morrer.
Prefiro amar você por toda vida.

Sandra Freitas



[....]


Ainda assim amor,
o tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Ainda assim amor
seguiremos
nossos caminhos,
sempre unidos,
queridos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
da nossa Vida!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A Lua no seu esplendor!


Sou da noite
Borboleta noturna
Desgarrada da flor
Tecendo ilusões
Soluções inacabadas
Inesperadas
Luz da lua
Completamente nua
Exposta em raios
Dispersa no céu
Sem prumo
Rumo ao mar
Sem porto para ancorar
Sem fim.

Luciana Silveira




[...]

Este amor
vivido
nas costas da Lua,
muito sofrido
e num silêncio
que só nós sabemos
e compreendemos!

Ninguém
nos roubará
a cumplicidade,
a paixão vivida
de um amor sem igual!

Dias angustiantes
pela saudade sentida,
noites delirantes
pelo reencontro
destes amantes,
que a Vida
os encaminhou
para este grande amor,
perturbante
mas consolador…

José Manuel Brazão

sábado, 27 de novembro de 2010

Lágrima


Água pura que me invade
Liberando emoções reprimidas
Tradução do que sinto
Esperada ou não
Me distorce
Me enfraquece
Me ajuda
Escorre em minha face
Corpo e mente envolvidos
Nessa magia que me cala
E me atrai...
Ora surge na tristeza
Ora na alegria
Sempre benvinda
Me engole, sou frágil
Lágrima que me despe
E me desperta para a vida
Me ajudando a me encontrar.

Luciana Silveira



[....]

Quando penso
e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por seres generosa,
uma pedra preciosa
a decorar o meu coração!

Quando penso
e penso em ti,
vem o sonho duma paixão,
sonhada, mas por viver!

Quando penso
e penso em ti,
vem a lágrima,
lágrima teimosa,
por ver
não estares ao pé de mim!

Apenas sonho
e vem a lágrima…

José Manuel Brazão

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Nossas bocas!



Sua boca foi caminho
pra calores e arrepios
e agora é só silêncio
infestado de espinhos.
Essa boca que
embriaga,
me enlouquece
que me afaga,
que encurtou tanta distância,
doce fel das minhas chagas...
nessa boca só passado.
dessa boca só lembranças..

Sandra Freitas


....

Olho para ti
e vejo os teus lábios
colorirem tua beleza.

Procuro neles
as palavras tímidas,
mas carinhosas,
sinceras
e sonhadoras.

Teus lábios
inspiram muito amor,
para receberes
e para dares…

Teus lábios
juntam-se aos meus
e voamos
com as asas do amor!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Canção sublime

Espalmei das mãos
a poeira reluzente das estrelas...
Colhi o dó maior
que me trazia seu sorriso
(sem pausas),
em claves de sol..
E sua voz cantante
em meu ouvido
doce sustenido...
guardei no coração.

Vesti-me em rosas, margaridas
miosótis, girassóis....

E não me contive,
fecundei-me em vida
borbulhando emoções.
Cordas outrora rotas,
Harpa, violino, violão...
Orquestra floral melodiosa,
Celestial canção.

Fiz-me fértil
Dei-te filhos..
E neles marquei nossos traços..
contornos cantantes
desse amor melodioso..
sagrado, gostoso
Composto por anjos
na eternidade...

Sandra Freitas


[..]
Como sabes
que gosto de música,
da tua canção
ecoada em palavras,
tensas e intensas
e louca paixão
e amor,
flauteada
pelo teu coração
com acordes
de mulher sofrida,
determinada na fé,
no destino
e com um final
entregue nas mãos d’Ele!

José Manuel Brazão


quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Nossa entrega (ao amor)


Dá-me pedaços da alma
diluídos em teus versos
bêbados, submersos
no líquido do teu amor.
Dá-me verbos aquecidos
Escorrendo-me ao ouvido
Ressequido pelo tempo
de ausência, pela dor.
Dá-me todo alfabeto
Dá–me amor
Te quero perto
Que minha alma
no deserto
desfalece em torpor...
Vou sorver-te sem demora
Não depois, te quero agora
Que meu coração só chora
Temeroso por seu fim...
Cada sílaba impensada
Refletida ou recortada
Vou beber e ser tragada
Até te ter dentro de mim....

Sandra Freitas



[...]

Não me deixas ficar mais assim...
Ansioso como estou
por te ter,
com o teu coração
explodindo desejo,
pelos meus versos
escorrendo amor
que percorrem
todos os pedaços
do teu corpo
da tua alma,
enfim …
com a tua vontade
de me querer agora,
dou-te tudo …
o amor …
este amor louco,
que me provocas
com a tua sede de me beber!

Dou-te tudo …
o que me pedires,
até me sentir dentro de ti!

José Manuel Brazão

sábado, 13 de novembro de 2010

Voltarei!



Te vejo partir
Sorrio amarelo
Vou deixar que você vá
Que beba de outras fontes,
Que cheire outras flores,
Que viva outros amores,
Que sonhe em outras camas
e goze entre outras pernas.


Mas você vai voltar
pra morrer em mim.
Por que eu sou a sua casa
Morada eterna do seu amor
Habitação perpétua do seu desejo.
Sou seu túmulo,
Sua lápide,
Seu descanso,
Seu fim.
Por isso, parei de chorar
pois seu lugar é em mim.


Sandra Freitas


[....]

Sinto na minha alma
o eco das tuas palavras,
palavras vividas
sofridas por uma vida
sem sentido,
sem amor,
mas com esperança!

Vida por viver,
mas sonhada!

Através dos sonhos
de cada dia,
constróis os castelos
do carinho, do amor
que deste,
mas não recebeste!


Sinto ainda
o eco das tuas palavras
envoltas em lágrimas
que lavarão o passado,
para olhares o futuro,
com ansiedade...

Meu amor
Não aguento mais
Estar longe de ti;
Voltarei sim
com o direito
à nossa felicidade!

José Manuel Brazão

Caminhamos sempre unidos!



Tivemos
lições de vida,
amor distante,
mas sempre próximo:
tu aqui
e eu aí!



Sentimo-nos!



Viste Luz,
eu serenidade
e caminhamos unidos!



Em missões diferentes,
mas sempre,
sempre juntos,
nos afectos,
nos carinhos
e nas saudades!



Momentos vividos
e não esquecidos,
que constroem
laços de amor!



José Manuel Brazão






[...]




Seguindo em frente,
Levantando, erguendo-se.


O obstáculo está em todo lugar,
Tudo depende onde queremos estar.


Seguindo em frente,
Decidindo, escolhendo...
Não há retorno ao que se deu.
Tudo fica para trás, leve apenas o que é seu.


Seguindo em frente,
Pelas ruas tortuosas, invadidas.
Nesta vida tudo nos faz rir ou chorar.
Nada é perfeito, até mesmo o ato de amar.


Seguindo em frente,
Carregando, sufocando, aguentando.
Quantas lágrimas já molharam o chão?
Quanta tristeza pode sentir um coração?


Seguindo em frente,
Seus olhos são os indicadores.
Tudo se neutraliza, até as dores...


Seguindo em frente!


Graciele Gessner

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Com você sinto Paz - Anjo meu



Ah, muito tempo não sentia esta paz num relacionamento! Como esta que estou vivendo contigo, que é capaz de causar inveja para outras pessoas. Chega até assustar! Não sei se é apenas afinidades, ou qualquer outro motivo; mas não posso deixar de registrar este momento tão singular.


Namorar é tão bom! Estar contigo é melhor ainda. A paz que consiste em nossa relação, jamais havia conhecido com outra pessoa. Existe uma cumplicidade, liberdade e confiança. O mais importante: como foi bom ter conhecido você!

Graciele Gessner

Anjo meu

Anda comigo
a tua imagem:
sempre!

É noite
e neste silêncio,
olhei para o céu,
descortinei a lua,
fixei-a;
noite de luar,
com estrelas brilhando,
deslumbrei-me
porque pareciam
iluminar o meu corpo.

Olhei a tua imagem,
também estava iluminada.

Fechei meus olhos
com a luz intensa.
Desfilaram na minha mente,
muitos anjos.
Um deles desceu mais
e nas imagens mentais,
vestias de anjo!

Voltei para o meu cantinho
e o meu Anjo
pertence ao Universo.

Na Terra
tu és o anjo meu!

José Manuel Brazão

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Olhares...


Parecia um sonho,
Instantes de paralização.
Os seus olhos me devoraram
Meu corpo teve a sua investigação.


O brilho em seu olhar
Manifestou o seu encantamento.
Seus olhos azuis me deslumbraram,
Simples magia do nosso momento.


Revelou-se... Apaixonou-se!
Não era necessário explicação,
Tudo está visível ao coração...

Graciele Gessner


....

Admiro o teu olhar.
fixo os meus olhos
nos teus…
pensas na vida.
nos sonhos que te invadem,
nas ilusões que tiveste,
nos dramas que esqueceste.

Os teus olhos
procuram os meus gestos,
a minha alegria de viver,
os meus mimos …

Sorris
e os lábios mexem,
com palavras de encanto,
tornando-os sensuais,
desejados
por um amor como o meu!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Te espero...



Vou deixar meu rastro
no silêncio, com cheiro
daquela flor da noite que você adora, pra você seguir.
Vou sumir pra aquele ponto no infinito
onde nossos olhares se encontram
Te esperar naquela cama
Onde seus sonhos desposam os meus..
Abraçada aos lençois
Onde os suspiros são todos teus...
E vou esgotar o hoje em orgasmos múltiplos
pra que o futuro chegue breve me trazendo você...
Vou embrulhar o ontem num papel de seda
pra nós abrirmos juntos quando o dia amanhecer..
Mas vê se não demora
eu só posso esperar
por toda vida.....

Sandra Freitas


[....]

O tempo passa
e no meu silêncio
amo a tua voz,
o teu pensamento,
o teu querer,
a tua paixão!

Vivemos
este amor ardente,
com admiração
um pelo outro,
com o desejo
de que o tempo pare
para nós saborearmos
este amor doce,
generoso
e carinhoso;
este amor único!

Unidos,
como amantes
de uma só vida,
que nos uniu,
sorriu
e nos levará
até sempre,
ao pensamento
do meu e teu poema,
da nossa Vida
Hoje aqui...
... me esperas:
não demoro
tu só podes esperar
por toda vida.....

José Manuel Brazão

Como um raio de Sol


Como um raio de sol
Foste o meu eterno aquecer,
O meu e único benquerer.

Como um raio de sol
Surgiste entre as colinas,
Para me deslumbrar, me amar;
Como ato de me refugiar.

Como um raio de sol
Vieste para me proteger.
Se necessário, me socorrer.

Como um raio de sol...
Nasceste para vir ao meu encontro.
É impossível evitar tal pensamento.

Graciele Gessner



[....]

Começo o dia
admirando a tua luz!

Vibro com a tua imagem,
que me ilumina e conforta,
para viver mais um dia
do resto da minha vida!

Aproximas-te,
sinto o teu calor
percorrer meu corpo!
Uma sensação agradável,
perturbante
e naquele instante
já não sei
se és o Sol,
se o meu amor!

José Manuel Brazão

Dupla com o pensamento no presente e futuro. Continuemos neste Sol!

sábado, 23 de outubro de 2010

TU e EU seguimos...


Descobri que habito em mim mesma, assim descortinei o mundo lá fora...
Todos os meus zelos foram inúteis.
Toda a minha graça encoberta, agora desperta, pulsa em mim.
Não caibo em mim de tanto amor.
Não caibo nesse mundo inverso, mas humildemente o revelo.
Sigo maravilhada diante de cada descoberta.
Sigo feliz.

Luciana Silveira



[...]

Procuro sonhando
o que não encontro acordado.
Sonho com a vida
que me falta conhecer;
sonho com as pessoas
que amo em silêncio
e que quero ajudar:
amando!

Sonho com as pessoas
que me ouçam,
me entendam.

É bom sentir-me vivo,
olhando para trás
e vendo
que não posso viver
um novo começo,
mas que posso viver
um novo fim.

Sigo
a esperança
de ser feliz,
sigo …

José Manuel Brazão

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

O tempo é sábio - Memória do tempo



O tempo é o sábio

O tempo é precioso!
Cada minuto vivido
Pode ser ou não momentos mágicos.

O tempo nos tira a beleza...
Cada instante uma nova lição,
Uma nova aprendizagem,
Para não cometer os mesmos erros.
O tempo nos tira a juventude,
Mas no interior permanecemos belos.

O tempo está passando,
Não se esqueça da terra
Está esperando por nós.

Tenhamos uma fortaleza de alegria,
O tempo nos concede a sabedoria.
Sabedoria adquirida de erros, de falhas.

Deus nos guia sempre.
Dando-nos a orientação de nossa vida.
Não devemos nos abater pelo desânimo
O tempo é a melhor solução...

Sejamos sábios iguais o tempo!

Graciele Gessner




Memória do Tempo

Recordo,
as primeiras palavras;
palavras vividas
e revividas,
com saudade
da tua mocidade!

Nasceu a amizade:
envolvida em mares,
nunca navegados,
envolvida em palavras,
palavras sentidas,
cobertas de emoção,
por vezes:
vestidas de paixão!

Recordo,
muitas palavras,
de amor,
amor ao próximo,
com autenticidade
e cumplicidade,
que guardo no tempo,
na memória do tempo …


José Manuel Brazão

Esqueci




Que dizer?
Se não, que esqueci de esquecer
todas as horas em que nos demos um ao outro.
Que é uma mortalha, esse amor que carrego,
que me pesa os ombros, mas aquece a noite.
Que dizer?
Se mentistes a ti e a mim.
Se de fato nunca houve amor em teus olhos.
Que dizer?
Se foi culpa e não desejo.
Se me ocultaste em teu coração
Frio e duro, por covardia e não amor.
Que dizer do ciúme que ainda me causa,
os olhos da luz sobre ti.
Da dor que meus dedos reclamam, por nunca mais te tocar.
Loucura.
Insensatez.
Pérfido sentimento, que engole os meus dias.
Crueldade sem fim da vida.
Antes jamais visse a o dia, que ter te olhado a primeira vez.

Sandra Freitas



...!

Tua imagem
andava comigo
dia e noite
e nada nos parava
ou calava!

Um dia
surgiram dúvidas
se era paixão
ou amor?

No amor
Não podem existir dúvidas!

Paixão na vida
senti algumas!

Amor
por mulher
apenas
as que mereci,
dando
tudo de mim,
o corpo e a alma!

Dei mais do que recebi,
mas não importa;
enquanto viver
serei assim!

Com a mulher
que marcou o meu tempo,
com intensidade vivi
e no seu “acordar”,
reagi:
disse adeus
e esqueci!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Doce espera


Olho ao meu redor
Vejo poesia no sol, na lua
E nas lágrimas da chuva na janela
Que acompanham minha constante espera
Em minha mente, você, doce quimera

Fecho os olhos
Penso em teu abraço envolvente
Sedento ( ambos)
Num lampejo de um distante-caloroso
Coro ( rubras faces)
Imagino teus lábios nos meus
Famintos ( duplo instinto)
Nossa pressa e calma
Sinto ( arrepios na alma)

Em minha vida complexa
Tua ausência é prenúncio
Das almejadas horas vindouras
Onde só há completude
Nossa maior virtude.


Luciana Silveira


[...]

Espero,
espero sempre
que chegues,
com o teu sorriso
e com as palavras:
oi, amor!

Daí,
trocamos muitas palavras,
com afectos, carinhos,
vividos,
sentidos
e amados!

Cada dia
nosso amor
cria
uma eterna paixão,
que o tempo não pára,
e nós também não…

José Manuel Brazão

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Nostalgia


Sim,
Há muito não escrevo pra ti.
Mas as ondas que se quebram
em minha pele
são maiores.
E me impulsionam
a abrir a chancela das palavras.
Todos os meus poros
suplicam por seu calor,
Por seu abraço.
É um querer mais que a mera união de dois corpos sedentos.
É a união de duas almas famintas,
por um desejo perdido no tempo,
Perdido no espaço.
Roubado por uma estrela cadente.
Um desejo que
talvez jamais se concretize.
(Não nessas órbitas reais.)
Então me restam os sonhos.
Assim não desfaleço,
e rego a secura das minhas entranhas,
que aguardam desde sempre
pelo selo do teu amor.

Sandra Freitas



[...]

Foram tantos
e tantos poemas,
poemas de amor
que te fiz!

Tu e eu
nascemos para a Poesia,
para encantar os outros,
alimentando as suas almas!

Quantas vezes
sofríamos nas nossas Vidas
e a inspiração,
superava tudo isso!

Os poemas que te fiz,
sentidos pela voz do coração,
derramaram amor,
muito amor,
que te comoveram
e davam forças
para sair de ti
Um outro poema,
suave,
expressivo,
emocionante,
iluminando
quem o lesse!

Dos poemas que te fiz,
ficam os sentimentos,
nas palavras
que o Poeta não renega
e guarda em seu coração!

José Manuel Brazão

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Dor/mente - Porque não vives?


Dor/mente

A tristeza desfolha-me lentamente.
Cada canto latejando
Lágrimas em soluços.
Choro estancado
as pressas.
Lâmina rasgando
em postas.
Coração sem respostas.
Nefastos,
pedaços
caindo ao chão.
Papel e palavras
me ascultam...
Sílabas recolhem meu silêncio.
Poemas me olham receosos..
Hoje não versos de sonhos,
Ilusórias imagens de amor.
Nem ensejos, nem desejos.
Olhos marejados
água salgada,
face em rubor.
Hoje apenas dor
Pungente
Latente
Dor/mente.

Sandra Freitas



Porque não vives?

Mulher sorridente,
doce,
de amor ardente,
porque não vives?

Tens medos,
hesitações;
agarrada ao passado,
que já passou!

No presente
liberta as amarras
que trazes contigo
e dá-te à Vida!

Mostra
que tens muito amor
para dar
e queres receber
de quem te compreenda
e te ame!

Mostra
que não queres o Outono
na tua vida
e esperas florescer
com uma primavera
de muita flor,
de muito encanto!

Mostra
que queres viver…

José Manuel Brazão


http://eueasminhaspoetas.blogspot.com/

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Os dias passam...


Os dias passam
eu me iludo
por acreditar,
eu me desiludo
por ter acreditado!

Eu me entristeço;
mas logo me alegro,
porque
vale a pena acreditar
naqueles que tudo dão
para nada receberem!

Naqueles que são leais
a mim e aos seus ideais!

Vale a pena viver
com aqueles
que dão a mão
para usarem a força da razão
em vez da razão da força!

Os dias vão passando
e eu amando a Vida!

José Manuel Brazão


[....]


Os dias que passam,
transcorrem aquele tempo não vivido,
deslizam pelos dedos aquele anseio,
as lembranças que revivem, e até ficam...

Ah, o tempo que ficou, que se amou.
O tempo que nunca volta, mas sempre renasce...

Graciele Gessner

domingo, 10 de outubro de 2010

As palavras que te deixo!


Sinto tristeza
e amargura
nas tuas palavras
vividas e escritas!

Procuro o teu alívio
com o carinho
e a ternura das minhas,
que são sentidas também
por alguém
que viveu amargos de boca,
desilusões,
desenganos,
que sonhou uma vida
e quando despertou,
conheceu a palavra
destino!

Até então
caminhava
por caminhar,
mas sem saber
que era o seu destino!

Hoje
mais seguro de si,
não pode apagar
o passado vivido
e começará um novo fim
com tudo o que foi
lição de vida!

E agora
perante ti
estas são
as palavras que te deixo!

José Manuel Brazão



...

As palavras que me deste
são colo em noites de inverno.
Abraços quentes em solidão
Afagos e gratidão.
Não há nelas
vazio ou janelas fechadas..
Apenas portas abertas pro infinito
portas que conduzem
a um futuro doce
ao lado do amor
esperado..
E são nessas palavras
que me fio
pra continuar
minha caminhada...

Sandra Freitas

sábado, 9 de outubro de 2010

Eu queria tanto...


Admito, fui forte, até o dia que fui absorvida por um novo sentimento... Eu te queria tanto, mas você não correspondeu. Não me apaixonei por você, porém, aprendi a gostar de você. Acabei indo além, do gostar já estava a amá-lo. Amando sem saber ao certo qual direção tomar, sem saber as suas verdadeiras intenções.


Fracassei nesta relação casual, não consegui-me manter distante, simplesmente me envolvi. Não foi preciso se apaixonar, eu te amei. O fracasso de ter pensado que temos o poder de controlar os nossos sentimentos. Puro engano! O coração sempre acaba ganhando da razão, abrindo espaço para a emoção.

Graciele Gessner



[....]

Aquele sorriso
pensava que fosse meu;
ela não mo deu,
mas ficou em mim.

Deu-me
o seu carinho,
a sua afeição,
que florescem
dia após dia,
com vidas,
que nos aproximam
e nos deixam felizes
com este viver!

Não recuaremos
e Continuaremos
este caminho
com a nossa convicção
e determinação!

Assim será!

José Manuel Brazão

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Partiste...


Estou indo de ti,
nas novas mãos
que te acariciam o rosto,
a barba desgrenhada.
Estou indo,
a cada enroscar desses
outros dedos nos anéis dos teus cabelos..
Estou indo
quando essa nova face encosta na tua...
Estou indo de ti
no tom dessa voz
que não é a minha.
indo lentamente
quando te veste nesse outro corpo
que não é o meu..
e se despe do meu corpo
que só veste o teu..
Estou indo
Pra algum lugar que
não sei onde...
Mas que importa?
Estou indo..
Para um ponto qualquer no infinito..
E se ficou algo de mim em você
me perdõe..

Sandra Freitas



[....]

Deixaste
o teu rasto
cheio de Luz,
amor sorridente,
palavras meigas!

Deixaste
muito amor.
que eu abraço,
sentindo o teu corpo,
a tua alma,
a tua presença.

Partiste
com a esperança
de nos vermos,
nos abraçarmos,
nos beijarmos
e nos amarmos,
Loucamente…

Voltarás
e serás o sol  da minha vida.

Até amanhã, meu amor!

José Manuel Brazão

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

NÓS



Não há vazios em nosso vocábulo.
Nem solidão.
Nem sós.
Apenas nós.
Nós atados em nós.
E se acaso não sou eu a imagem expressa
em carne e osso,
é meu, esse perfume que permeia o
ambiente e te enlaça o pescoço.
Sou eu a tocar de leve suas mãos.
Sou eu refletida nos olhos das outras.
Sou eu a chama que agora parece
derreter-te a alma.
E ainda quando a
dança eterna me conduzir
ao grande baile, ornada em rosas
vermelhas
e velas funestas,
não te assustes meu amor
serei eu, estilhaços de sonhos
fragmentados nessa lágrima
que teima em rolar e
morrer em seus lábios.
Sou eu em ti,
sem sós
só nós.

Sandra Freitas




[....]

Só tu
me provocas a ansiedade
de viver o amanhã!

Só tu
me encantas
na procura da felicidade
que não tinha!

Só tu
sentes a serenidade,
que procuravas!

Só tu e eu
temos
um amor  louco,
amor sem hesitação,
amor provocante
amor sem limites,
e amor sem recuo!

Só tu e eu
temos
o amor das nossas vidas!

José Manuel Brazão

sábado, 2 de outubro de 2010

Reflexo


Não há luz senão refletida pelos olhos de quem a vê
Tantos são os que caminham tateando a escuridão
Caminho em direção contrária ao vento
Busco paz, busco alento
Dias difíceis mas entes dóceis a me consolar
O mistério da vida a sondar-me as portas da reflexão
Estrela longíqua a bailar no céu
Refletindo em meu rosto sua ofuscante luz
A ela me agarro como a um raio de sol
Sol penetrante a me amparar
Seus raios dourados a me embalar
Amor, muito amor é o que preciso
Amor, muito amor é o que tenho a oferecer
Para quem o merecer
E o reflexo naturalmente se fará

Luciana Silveira




[...]


Pressinto e sinto
que ainda existe
em mim
muito amor para eu dar!

Nunca desistirei,
nunca,
até ao sorriso final
de ser um reflexo de mim
perante os que me amam!

José Manuel Brazão

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Doce espera



Olho ao meu redor
Vejo poesia no sol, na lua
E nas lágrimas da chuva na janela
Que acompanham minha constante espera
Em minha mente, você, doce quimera

Fecho os olhos
Penso em teu abraço envolvente
Sedento ( ambos)
Num lampejo de um distante-caloroso
Coro ( rubras faces)
Imagino teus lábios nos meus
Famintos ( duplo instinto)
Nossa pressa e calma
Sinto ( arrepios na alma)

Em minha vida complexa
Tua ausência é prenúncio
Das almejadas horas vindouras
Onde só há completude
Nossa maior virtude.


Luciana Silveira


[....]

Espero,
espero sempre
que chegues,
com o teu sorriso
e com as palavras:
oi, amor!

Daí,
trocamos muitas palavras,
com afectos, carinhos,
vividos,
sentidos
e amados!

Cada dia
nosso amor
cria
uma eterna paixão,
que o tempo não pára,
e nós também não…

José Manuel Brazão

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Aquele beijo...

Minha boca é o ninho
Onde sua boca-ave
Pousa sem pressa
Sedenta em carinhos
Me morde
Me aperta
Se aconchega em mimos.
Nosso abraço
de lábios não finda,
não cessa,
pequenos intervalos
Só pra respiramos
E nos encontramos
Aninhados outra vez...

Sandra Freitas



[...]

Todos os os dias
penso em ti,
como se estivesses aqui!

Anseio
por este amor
um amor em palavras,
como se fossem
cartas de amor!

Um dia
neste convívio lindo,
beijámo-nos,
muito…
…sentimos prazer,
olhámos fixamente
e sem palavras
mas com um olhar
de mil palavras!

Aquele beijo
será sempre
aquele beijo…

José Manuel Brazão

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

A porta não se fechará!


Hei-de fechar a porta
aberta por tantos anos
que me conduz a memórias
e história de prazer indelével...
Hei trancá-la , ainda que me custe
dores e lágrimas e dissabores
pela impossibilidade de trilhar os caminhos
que ela me aponta..
Hei de dizer adeus a tantas noites tórridas
de amores e calores, viagens em cometas,
partos de estrelas,
acalentados pra depois de amanhã..
Hei de fechá-la e estancar os soluços
que escorrem riachos do meu coração fragmentado..
hei de trancá-la ...

...Mas você engoliu as chaves
...que dissolveram-se no seu sangue.

Sandra Freitas


[....]

Somos
eternos amigos,
companheiros
e amantes!

Sinto-te
a qualquer hora,
em todos os instantes,
neste lindo amor,
como nunca tive!

Amor com desejo,
e prazer…
Sentes
a confiança que precisas,
o conforto do meu olhar,
das minhas palavras!

Muito nos separa,
muito nos une,
mas
tu és minha
e a porta não se fechará!

José Manuel Brazão

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Nós perante a Vida (Graci e Zé)


Ah sim! A vida anda me pregando algumas surpresas, do tipo que não se encontram explicações, apenas vai acontecendo e vamos tentando entender.

Amores vêm e vão, alguns retornam, outros voltam como bons amigos. Há de ter alguma explicação lógica para tudo isso. Será que em outras vidas deixei pendências com estas almas? Ou qual motivo de nos reencontrarmos?

Sinceramente, ando aprendendo “a vida dá muitas voltas”. Como se a ação ou o pensamento tivesse alguma ligação na reação, como forma de resposta. Chego a deduzir que os pensamentos que são gerados em nossa mente pudessem ser transmitidos pelo universo, e como num passe de mágica obtivéssemos as devidas respostas. Ando intrigada com certas coisas, mas confesso que tudo isso tem me feito muito bem!

Sempre desejei encontrar na vida alguém que fosse capaz de me entender, que entendendo me compreendesse, e compreendendo aceitasse como eu sou. Para a minha grande surpresa encontrei, e a aceitação é recíproca.

Nestas idas e vindas a vida deu muitas voltas, e aprendi, amadureci, sofri, me iludi, amei, caí, levantei, segui e continuo seguindo as escolhas que eu mesma optei.

As voltas que a vida deu me apresentaram pessoas insubstituíveis; muitas que não fico longe sem obter notícias, outras que tenho certeza serão passageiras, e outras que estão todos os dias comigo. Sei também que a vida dará muitas outras voltas e que a separação um dia será inevitável.

Contudo, foram nestas voltas da vida que encontrei você, que por alguma razão sem explicação entrou na minha vida. Acho até que não tive muita opção, a própria vida se encarregou de nos apresentar.

A vida deu muitas voltas, isso é fato. A vida é uma constante evolução, as nossas escolhas determinam o caminho, e no final acredito que tudo acabe dando certo.

Graciele Gessner


[...]


Pelas minhas posições perante a Vida poucas pessoas me compreendem.
É um grupo muito restrito.

Pessoas que convivem comigo há muitos anos, mas tenho um caminho a percorrer. Uma missão a cumprir.

No meu cantinho faço constantes auto-reflexões para tentar melhorar os pontos fracos (corrigir os meus erros). Tarefa difícil, mas convém persistir!

Naquilo que estamos bem na vida, aí ganhar forças para prosseguir!

Neste aspecto de “estar bem com a vida” tenho muita gente a rodear-me; em cada dia conquisto pessoas que com o tempo se tornam meus amigos!

A esses vivo no meu silêncio as suas alegrias e as tristezas. Como se fossem minhas!

Esses amigos sentem que eu os compreendo e confortam-se por serem compreendidos.

Está em mim a facilidade da compreensão como se as conhecesse há muito tempo.
Algumas só as conheço através da Net, mas nasce uma “magia” como se nos conhecêssemos há muito tempo! Imagino-as!

Nasci e quero terminar o meu caminho com a maior evolução possível em que prevaleça o amor, tolerância e compreensão! Compreendo…

E é por tudo isto, que a Vida dá tantas voltas, que o destino permitiu conhecermo-nos e eu provavelmente estar incluído num dos textos mais maravilhosos que já te li e me deixou sem jeito, quando escreves sobre este tema!

José Manuel Brazão

domingo, 19 de setembro de 2010

Você sabe o que é amar?


Amar é confiar. Amar é respeitar. Amar é confidenciar. Amar é estar feliz com a vida! Amar é acreditar que nunca é tarde para recomeçar. Amar é ter sinceridade, lealdade, honestidade. Amar é companheirismo, é amizade mútua. Amar é dedicação. Amar ultrapassa as frases “eu te amo” e/ou “te quero muito”.

Amar é um sentimento que se cultiva aos poucos, dia após dia, e não está presente no primeiro dia que conhecemos aquela pessoa dos nossos sonhos. O amor se cultiva pelos gestos, pelas atitudes, pela atenção, pela maneira espontânea de ser. Por isso afirmo, amei e continuo amando uma única pessoa na vida. Amo pela maneira e atitude de ser, pelo carinho, pela dedicação e pela forma que cultivou o meu coração. Amo porque foi o meu melhor amigo. Amo e sempre amarei porque me ensinou o essencial da vida, a base do que realmente é o amor.

Amar para mim não é o desejo carnal, e sim, é o desejo de estar sempre juntinho daquela pessoa, seja em momentos bons ou ruins. Amar é se dedicar e acabar descobrindo que esta é a pessoa para dividir uma vida contigo.

Amar é um pouco de cada frase que descrevo. E feliz é aquele que sente este puro amor e não vive das aparências. Feliz é aquele que ama e é amado.

Graciele Gessner.




[..]


Na vida existe amor: usado, maltratado e respeitado!

Não basta dizer: te amo!

Ambos necessitam de saber amar, com entrega incondicional,
descobrindo as características do homem e da mulher.

Todos somos diferentes e não podemos pedir comportamentos semelhantes, mas a aproximação dos pontos comuns que originam estabilidade e serenidade suficientes para uma vivência sã!

Ao longo de anos a convivência muitos casais ainda está por descobrir; não se conheceram o suficiente e daí nascem as inevitáveis divergências e por vezes tornam-se irreversíveis!

Ficam esquecidos sentimentos como a sensatez, a tolerância, a humildade e herdados do passado, princípios que levem à fusão destes sentimentos que enriquecerão o amor!

Saber amar, está longe de nós nos convencermos que é um dado adquirido!

Neste mundo distraído e distante, se quisermos vislumbrar momentos felizes, não podemos alhear de factores que menosprezamos, mas são fundamentais para a nossa Vida e para o futuro dos nossos seguidores como sejam: os Filhos!

E citando Dalai Lama: “A vida sem amor não tem sentido”!

Saber amar é uma aprendizagem; depois pratique-a!

José Manuel Brazão

sábado, 18 de setembro de 2010

Segredos no jardim do encanto


Sou teu jardim fechado,
manancial recluso,
fonte selada.
Nem um outro
soube meus segredos
ou o sabor das minhas
águas.
Virginais aromas flutuam
em meus umbrais.
Odes celestiais adornam
meus arredores.
Meu claustro
é sagrado
não há pedras
nem espinhos.
Apenas o cheiro divinal
do amor que te segredo
diariamente durante a noite.
Cada segundo de espera
ao longo dos anos, das eras
fez só aumentar meu amor por ti.

Eu sou do meu amado
e ele é todo meu.

Sandra Freitas




[...]

O amor
anda comigo,
no meu pensamento,
como um bálsamo
do meu coração
e da minha vida!

Tenho o meu jardim
sempre florido,
com rosas
dos amores, paixões
pelas mulheres da minha vida!

Existem rebentos
a florescer
como rosinhas,
as rosinhas da minha Vida!

Todos os dias
olho para o jardim
e meus olhos se encantam
vendo em cada flor
uma parte de mim!

Aproximo-me de cada uma
e acarinho, dou amor
e sorrio…

… cada flor
é uma história vivida,
com encanto,
paixão e amor!

O jardim do meu encanto
ficará…
e eu um dia
partirei
com o meu corpo coberto
de pétalas de amor!

José Manuel Brazão

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Abracemos o coração!


Somente você foi capaz de matar a saudade... Aquela em que sentimos quando os sentimentos começam a brotar. Aqueles tais sentimentos que sempre tivemos o cuidado de evitar.

Você abraçou o meu coração sem ter ideia do que estava acontecendo. Tudo tão simples e recíproco. Meu coração foi acariciado e sentiu a pulsação do seu.

Como eu gosto de você, meu menino! Estou me perdendo neste novo sentimento... Sinto-o pulsando!

Graciele Gessner




[...]

Ao longo deste tempo,
sinto necessidade
da tua companhia:
de ver a tua alegria,
de ouvir as tuas palavras,
de sentir o teu carinho.

Existem momentos
que não esquecemos
e até nos desejamos...

Entramos num silêncio
Cúmplice
que só nós entendemos
e guardamos em nós
e ninguém nos separará;
este abraço
no teu e meu coração,
ficará em nós,
enquanto o eterno dure...!

José Manuel Brazão


http://eueasminhaspoetas.blogspot.com/

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Recomeçar é preciso...



Uma tristeza profunda me abateu,
Já descobri o motivo.
Preciso 'calar-me'
Não posso expressar,
Não posso...,
Não devo,
Não tenho este direito...
Estou-me destruindo,
Estou dizendo 'adeus' ao mundo.
Recomeçar é preciso...
Sempre!
Agora!


Graciele Gessner




[...]


Passa o tempo
e vivo com saudades,
do que vivi,
do que amei,
de quem conheci
e de quem tolerei!

passa o tempo
e vivo no encanto
de quem me ama,
da vida
que ainda não vivi,
com saudades do amanhã
e recomeçar é preciso!

José Manuel Brazão



Na Poesia muitos vão passando e Graci (Amiga de coração e Escritora) sempre ao meu lado: ficará sempre!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Hora da saudade


O adeus inevitável, a época em que o coração se parte ao meio, e se deixa levar... Levar pela hora da verdade.

O adeus que jamais pensei que daria. Meu coração que deixou metade de mim para quem foi embora. Ficou a saudade, a solidão traiçoeira, a dolorida ausência...


... Parte de mim foi junto. Adeus! Sei que estará a me guiar. Logo estaremos todos juntos, porque isso está escrito em alguma página da vida que falta ser lida.


As lágrimas falaram por mim, as palavras me faltaram. Chegou a hora de dizer que você já faz falta. A sua viagem te colocou em outra dimensão de mundo, e que a paz seja o seu mais valioso prêmio do dever cumprido.

À hora da saudade é nostálgica, é querer parar o tempo e, por fim, entender que não temos o poder para tanto. A saudade me transporta para épocas não vividas, para lugares ao longe... Como se tudo isso que vivo não fizeste parte de mim.

Graciele Gessner




[...]

Saudades! Quem as não tem?

Gosto de ter saudades de todos os que amo, daqueles que me amam, dos que gostam de mim, dos que me acarinham e que eu procuro corresponder de coração aberto.
Padeço de saudades por aqueles que amo e estão distantes de mim. Alguns, após estarmos juntos, já me deixam nessa situação: com saudades e ansioso pelo próximo encontro.
Por ti, João:

Sinto ambas. Gosto de ter saudades do meu filho, mas como te sinto muito próximo, não padeço tanto!
As minhas saudades por ti são uma cumplicidade com o silêncio e com o Universo!
Quando estou a editar e publicar o Blog és o meu companheiro, porque a flor e a cor que gostas é a rosa amarela. O logo deste Blog é um ramo de rosas amarelas.

Porque és o meu companheiro?
Quando abro o Blog olho logo para as rosas e vejo a tua imagem. Sorrio para ti e as rosas amarelas ficam mais viçosas...

José Manuel Brazão

sábado, 4 de setembro de 2010

MÃE: doce Lar


Nestes dias frios queria você aqui
Não preocupe-se não, minha mãe
É só essa necessidade de aconchego
No teu doce colo-ventre-pátria
Esse cheiro do alimento vindo de ti
Minha paz e conforto instaurados
Quando estou sob teus olhares
Plenos de luz, amor e doação
É só um fim que quero dar na solidão
Desses dias longos de inverno rígido
E uma vontade de dormir abraçada a ti
Por que mãe, um dia a gente tem que sair

De onde não devia ter deixado nunca?
Por que ter que abandonar o ninho
Deixar para de vez em quando o carinho?
A vida é assim, não é, mãe?
Ambas sabemos a importância de crescer
E aprender a se fazer o conforto de outro ser
Costurarmos essa colcha de retalhos em outras teias
Sem contudo perder o sangue de nossas veias
Mas quero dizer sem ter que chorar
E se for preciso que eu chore então
Que sempre estarei agarrada à tua mão
E dentro de ti, no coração, meu lar.

Luciana Silveira







Desde que partiste,
minha Mãe,
Ivone, Mãe querida
raro é o dia:
que não te pressinta,
não te sinta,
que não te recorde,
que não te tenha presente.
Para outros
estás ausente!

Quanto mais tempo passa,
mais recorro a ti
meu anjo da guarda
de todos os dias
da minha Vida!

Deste muito amor
e pouco recebeste!

Serás recompensada,
muito iluminada,
minha Mãe,

Ivone, Mãe querida
de todos os dias…

José Manuel Brazão

A nossa SAUDADE por elas é um sentimento tão forte, que SENTIMOS o seu olhar uma Aqui e outra no Além!



Quando tudo realmente existe!


Quando o saber se torna algo palpável,
ele se transforma em algo próximo do sentir.

Quando a confiança é por vezes colocada em dúvida,
tudo que gira em volta vira pó.

Quando tudo realmente existe
é quando o amor, o respeito, a humildade e a gratidão
andam de mãos dadas pelas estradas da vida.

Graciele Gessner



[....]

Quando tudo realmente existe,
parecemos sonhar,
mas existem
esses momentos felizes,
indescritíveis para nós,
mas apenas nossos olhos alcançam
e jamais esqueceremos,
que sentimentos tão nobres,
como o amor, o respeito,
a humildade e a gratidão
se afastem de nós
e assim continuaremos
com convicção
a estrada da vida
-essa realmente existe-
da nossa vida!

José Manuel Brazão