* Outros Blogs do meu Grupo *

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Esqueci




Que dizer?
Se não, que esqueci de esquecer
todas as horas em que nos demos um ao outro.
Que é uma mortalha, esse amor que carrego,
que me pesa os ombros, mas aquece a noite.
Que dizer?
Se mentistes a ti e a mim.
Se de fato nunca houve amor em teus olhos.
Que dizer?
Se foi culpa e não desejo.
Se me ocultaste em teu coração
Frio e duro, por covardia e não amor.
Que dizer do ciúme que ainda me causa,
os olhos da luz sobre ti.
Da dor que meus dedos reclamam, por nunca mais te tocar.
Loucura.
Insensatez.
Pérfido sentimento, que engole os meus dias.
Crueldade sem fim da vida.
Antes jamais visse a o dia, que ter te olhado a primeira vez.

Sandra Freitas



...!

Tua imagem
andava comigo
dia e noite
e nada nos parava
ou calava!

Um dia
surgiram dúvidas
se era paixão
ou amor?

No amor
Não podem existir dúvidas!

Paixão na vida
senti algumas!

Amor
por mulher
apenas
as que mereci,
dando
tudo de mim,
o corpo e a alma!

Dei mais do que recebi,
mas não importa;
enquanto viver
serei assim!

Com a mulher
que marcou o meu tempo,
com intensidade vivi
e no seu “acordar”,
reagi:
disse adeus
e esqueci!

José Manuel Brazão

2 comentários:

BLOG DO PROFEX disse...

Quando o ciúme machuca é preciso repensar.
Quando a dúvida se instala no ambiente ..
um grande abraço!

Sueli Rodrigues disse...

Que lindo DUO
hoje mesmo estava eu a pensar nessa febre chamada ciúmes que me cerca de todos os lados e me deparei com essa poesia... LINDA!

É o ciúme pode mesmo machucar!