* Outros Blogs do meu Grupo *

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Tempestade - O choro pode durar uma noite...


Tempestade

Choro minutos e horas

Não em goteiras fingidas

Choro em rios, cascatas

Choro a tua partida

Choro tantos outonos

Choro em choro canção

Choro o inverno alentado

Pela ânsia do verão...


Choro pelos segundos

Que choras longe de mim

Choro pela presença

do seu orgulho sem fim.

Choro pela tristeza

De não poder te tocar

E pela primavera

Que parece não chegar.

Choro por essa chuva

que parece não passar


Choro o dia todo,

por todo o início do fim

Choro escondida em você

e você dentro de mim...


Sandra Freitas



O choro pode durar uma noite…
mas a alegria vem ao amanhecer…


Pela noite
vem a magia,
o silêncio,
a reflexão!

Vem a a Lua,
com a paixão
e o amor!

Vem a nostalgia,
com a tristeza
e o choro!

Vem o sonho
de ideais, ambições,
lutas:
conquista ou derrota,
mas com a esperança
que o amanhecer
traga a alegria
de um novo dia,
que faça esquecer,
aquele choro…!

José Manuel Brazão

3 comentários:

sandra Freitas disse...

Essa frase é biblíca e sempre que me acomete a tristeza lembro-me dela...a alegria sempre vem ao amanhecer..
lindo teu poema(esse é novo..rsr)

bjos

manuela disse...

...dois belos poemas...no meio da "tempestade".

SolBarreto disse...

Sem bem como são tempestades internas....e as vezes causam estragos enormes ao trasmbordarem para fora...
Mas como diz a frase...
Sempre apos a tempestade vem a calmaria...depois do choro vem tambem o alivio de ter colocado a magoa pra fora...e nos da aquela certeza de uma nova força, a boa e velha coragem surgindo de novo como o Sol...