* Outros Blogs do meu Grupo *

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Não afastes os teus olhos dos meus


Quando te encontro,
deparo com teus olhos,
admiro-os, já lhes chamo:
olhos falantes.

Tu és ternura,
doçura,
que me fascina
em ti: mulher!

És doce comigo,
irradias alegria,

simpatia.

Sinto a tua amizade,
banhada
pelas tuas lágrimas
de mulher solidária,

Limpo as lágrimas,
olhas para mim:
não esquecerei
esses olhos falantes…
José Manuel Brazão

Pensei em fechar meus olhos para ti
mas como seria viver de olhos fechados ?..
Pra esse espelho que me reflete
e mostra minhas feridas lacônicas
minhas lagrimas salgadas...
com o mesmo sal que
um dia temperou amor...
o mesmo que estranhamente me umedece a
a alma...
e renova minhas lembranças de
que os olhos jamais se fecharão
para um sentimento tão puro,
nascido nas raízes
da cumplicidade e do afeto pleno
Enfim abro os olhos
e me vejo refletida
nos teus...

Sandra Freitas


3 comentários:

mulheres com dilma disse...

que alma sensivel,poesia que toca fundo a alma da gente.
felicidades Zé.

dirce disse...

Que alma sensivel,poesia linda toca fundo a alma da gente.
Dirce



mulheres com dilma disse...

que alma sensivel,poesia que toca fundo a alma da gente.
felicidades Zé.